4 de abr de 2010

23 de Abril - São Jorge / Ogum Orixa do mes de Abril



SARAVÁ PAI OGUN







Dia 23 de abril comemora-se a festa de OGUM, São Jorge.
Entre os africanos, OGUM é o orixá das contendas, deus do ferro, da guerra e da caça.
Seu nome, traduzido para o português, significa luta, batalha, briga. No Brasil é o orixá da guerra, da demanda, patrono do Brasil e das artes marciais.

Dos orixás, OGUM é a divindade mais popular.

No candomblé OGUM é divindade iorubana é filho de Yemanjá e irmão mais velho de Exú e Oxóssi. Na umbanda é patrão de Exú.

Como orixá, é o deus do ferro e protetor de todos que trabalham com esse metal (ferreiros, agricultores, escultores, mecânicos etc.) e dos militares.
É protetor dos ferreiros e de todos que utilizam esse metal. É Força da natureza que se faz presente nos momentos de impacto e nos momentos fortes. O sangue que corre no nosso corpo é regido por OGUM.

Considerado como um orixá impiedoso e cruel, temível guerreiro que brigava sem cessar contra os reinos vizinhos, ele até pode passar esta imagem, mas também sabe ser dócil e amável. É a vida em sua plenitude.

Os lugares consagrados a OGUM ficam ao ar livre, na entrada das casas e terreiros. Geralmente são pedras em forma de bigorna junto às árvores.

Adeptos dos cultos afro-brasileiros, espíritas e católicos se confundem, oram na igrejas, rezam nos centros espíritas e cantam nos terreiros.
Pela manhã, São Jorge se mostra imponente e garboso cavaleiro nos templos católicos; a noite nos centros espíritas o iluminado espírito Jorge traz mensagens do grande guerreiro e valente cavaleiro.
Nos terreiros é OGUM, com capa, capacetes, empunhando ao lado da espada sua cerveja.

OGUM ou São Jorge, conversa com os filhos de fé, ouvindo suas queixas e reclamações, recebendo seus pedidos e a todos abençoando.
Não importa a forma que o orixá se manifesta, nem o local, mas sim o que cada um carrega dentro de si. Sinceridade, bondade, humildade. Estes sentimentos são a essência e quanto a manifestação e o local, são apenas formas. A essência é eterna, as formas são transitórias e o que é de Deus, Zambi ou Obatalá é eterno.
A cor das vestimentas é o vermelho, vermelho e branco. Suas contas (guias) também tem a mesma cor mas no candomblé é azul marinho (índigo).

Sua comida é a feijoada, costela, bagre.
Bebida: cerveja.
Seu dia: Terça-feira
Elemento: fogo
Pedra: lápis lázuli – rubi
Número: 7 (sete)
Astro regente: marte
Metal: ferro
Ervas: espada de São Jorge, lança de São Jorge, peregum, aroeira.
.
.
E para o Orixá que vence as demandas cantaremos uma cantiga a ele:


Se meu pai é Ogum,
vencedor de demanda.
ele vem de aruanda pra saldar filhos da umbanda.

Se meu pai é Ogum,
vencedor de demanda.
ele vem de aruanda pra saldar filhos da umbanda.

Ogum, Ogum, Ogum Iara.
Ogum, Ogum, Ogum Iara.
Salve os campos de batalha, salve a sereia do mar.
Ogum, Ogum Iara.
Ogum, Ogum Iara.



Oração a São Jorge


Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.


Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.


Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.


Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.


São Jorge Rogai por Nós.



Um comentário: